Somos inteiros desde o nascimento.
Somamos, mais tarde, para multiplicar.
E, aos pouco, vamos nos subtraindo.
Quando dividir é só o que importa.